“O que me preocupa não é o grito dos violentos, nem dos corruptos, nem dos desonestos, nem dos sem-caráter, nem dos sem-ética. O que mais me preocupa é o silêncio dos bons”. (Martin Luther King)

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

SINTE/SC ENTREGA AMANHÃ CARTA COMPROMISSO A CANDIDATOS/AS AO GOVERNO DO ESTADO

O SINTE/SC enviou convite a todos os candidatos/as para a a entrega de uma carta compromisso com as reivindicações do magistério Catarinense aos candidatos/as ao Governo do Estado. 
A Diretoria Executiva do sindicato espera que todos/as compareçam, para que mostrem que a educação e a valorização dos seus trabalhadores/as é uma prioridade em Santa Catarina.
 
O evento acontecerá amanhã dia 15/09, segunda-feira, às 10 horas da manhã, no auditório do Hotel CECOMTUR, na Rua Arcipreste Paiva, 57, centro, Florianópolis.
 
Entre as principais reivindicações da categoria estão: 
Relação Sindical (negociações, liberações e direito a livre manifestação sindical)
Valorização (piso, carreira, jornada, concurso público, formação)
Gestão Democrática (eleições verdadeiramente diretas ao cargo de Diretor/a de Escola)
Setores do Magistério (AEs, ATPs e Especialistas)
Pedagógico (relação professor/a aluno/a, Lei dos ACTs, plano estadual de educação)
Estrutura (melhores condições de trabalho e condições físicas das escolas)
 
Escute aqui a entrevista com o Coordenador do SINTE/SC Luiz Carlos Vieira sobre a entrega da carta.

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

PROGRAMA EDUCAÇÃO EM PAUTA 08/09


  Neste programa o Coordenador do SINTE/SC profº Luiz Carlos Vieira fala sobre a entrega da Carta Compromisso aos candidatos ao Governo do Estado e o Coordenador da Regional Laguna Rudmar Correa sobre o descaso com as escolas em sua região.


CANDIDATOS TÊM ATÉ DIA 10 PARA ASSINAREM COMPROMISSO ELEITORAL COM A CAMPANHA “CONSELHEIRO CIDADÃO”

Documento foi remetido hoje (03) via e-mail para todos os postulantes ao cargo de Deputado Estadual
A Campanha “Conselheiro Cidadão” enviou hoje (03) a todos os candidatos a cadeiras na ALESC (Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina) uma minuta de Compromisso Eleitoral com a Sociedade Catarinense – http://goo.gl/hnTnDp  –  declarando que, se eleito Deputado(a) Estadual, irá subscrever ou apoiar Projeto de Lei que objetive regulamentar o processo de escolha dos Conselheiros do Tribunal de Contas do Estado de Santa Catarina.
Apoiada por aproximadamente 100 entidades da sociedade civil catarinense (manifesto em anexo), a Campanha “Conselheiro Cidadão”, que já aconteceu em oito Estados da federação, tem por objetivo tornar mais transparente, democrático e republicano o processo de seleção dos Juízes da Corte de Contas, com a participação direta dos cidadãos que se creditem portadores dos requisitos exigidos na Constituição Federativa.

terça-feira, 9 de setembro de 2014

segunda-feira, 8 de setembro de 2014

OS DESCASOS COM A EDUCAÇÃO CONTINUAM…OLHEM AS FOTOS E TIREM SUAS CONCLUSÕES

Nesta quinta – feira, 04 de setembro, em uma de nossas visitas nas escolas, estivemos na EEB André A. de Souza, na localidade de Roça Grande, município de Imbituba.
Esta escola foi uma daquelas que questionamos junto ao Secretário Estadual de Educação Eduardo Deschamps, bem como, seus companheiros que o acompanhavam, entre eles o Secretário da 19ª SDR de Laguna Robson Caporal, se a visita que eles estavam realizando em algumas escolas da região e do Estado, seria também realizada nas escolas em situação crítica, recebemos como resposta, a inviabilidade de visitas devido ao grande número de Escolas, resumindo, um NÃO.
Pois bem, nessa nossa visita, confirmamos aquilo que já havíamos notificado aos Secretários, de Educação e da 19ª SDR: a queda do forro da referida escola, que havia caído no final de semana, e que estava sofrendo uma TAPEAÇÃO para que fosse possível a continuidade das aulas durante a semana. Fomos informados pelo carpinteiro que não adiantava mais tapear, “pois, pregava aqui e arrebentava ali”.
Acontece que no exato momento de nossa visita, um dos técnicos de uma empresa terceirizada, estava entregando o boleto de pagamento do consumo de ÁGUA da ESCOLA CITADA. Para nosso espanto, o valor total a ser pago (meses em atraso), era de 2.584,92(DOIS MIL, QUINHENTOS E OITENTA E QUATRO REAIS E NOVENTA E DOIS CENTAVOS,anexo boleto). Indagamos o técnico e o mesmo disse que grande parte desses valores era devido a um vazamento existente em uma das caixas de água, e que este vazamento, já está ocorrendo há algum tempo. O mesmo técnico nos confirmou ainda que, devido ao vazamento constante e significativo, logo a caixa seria rompida com o perigo de vir abaixo todo o reservatório onde estão colocadas todas as caixas d ̓água, podendo ocasionar UM GRAVE ACIDENTE aos usuários da Unidade Escolar, pior que isso, é ser informado por Professores, que segundo a gerência de Educação de Laguna e os próprios responsáveis pela manutenção e restauração das escolas, as SDRs, dizerem QUE NÃO HAVIA PERIGO ALGUM NO VAZAMENTO DA ÁGUA.

VOTAÇÃO PRORROGADA

A votação online do PLEBISCITO CONSTITUINTE foi PRORROGADA para a HOJE às 23:59H. 

Participe: www.plebiscitoconstituinte.org.br

Nesse domingo o site e o sistema de votação online estiveram muito lentos ou fora do ar por algumas horas. Isso aconteceu devido à enorme quantidade de acesso e sequenciais ataques de hackers.
Por esta razão, decidimos prorrogar a votação até HOJE (08/09) às 23:59H.

#EuVotoSIM




quinta-feira, 4 de setembro de 2014

JORNADA EXAUSTIVA POR MELHORES SALÁRIOS ADOECE GRAVEMENTE OS PROFESSORES/AS


De acordo com matéria publicada no dia 29/09 pelo Diário Catarinense “cerca de 20% dos/as profissionais da educação no Brasil dão aula em mais de uma instituição. O cansaço da jornada estendida se reflete no ensino”.
Na verdade o SINTE/SC vem denunciando há muito tempo a excessiva jornada de trabalho dos/as profissionais em educação de Santa Catarina, que se veem obrigados a ministrarem aulas nos três turnos, em escolas diferentes e geralmente distantes de onde moram.
Ao assumirem mais e mais aulas para conseguir um salário minimamente razoável, tornaram-se verdadeiros/as Boias Frias, pois o deslocamento de uma escola para outro nos diferentes períodos impede que se alimentem de forma adequada e a grande maioria deles/as sobrevive de lanches ou marmitas, levando também em conta o baixo valor do vale refeição pago pelo governo.
Além disso, a categoria docente é uma das mais expostas e exigidas dentre e as categorias profissionais, sofrendo críticas e cobranças ferrenhas da sociedade, exige-se deles/as boa qualificação, qualidade de ensino, atualização de conhecimento, sem que lhes sejam dados subsídios para isso; na maioria das vezes estes/as profissionais pagam do próprio bolso sua qualificação, como ocorre em nosso estado, onde a maioria arcou com as despesas de sua pós-graduação e não houve o reconhecimento deste esforço por parte do governo.
Para a psicóloga Ana Maria Rossi, “a frustração profissional acaba se tornando uma rotina ponto de deflagrar a síndrome de burnout, uma condição de estresse e desânimo extremo com o trabalho”. “Trata-se de uma exaustão mental e física que se inicia com um sentimento de injustiça e falta de reconhecimento”.
Nos últimos 30 anos o sistema educacional brasileiro vem enfrentando uma crise sem precedentes, as necessidades da indústria e do mundo do trabalho mudaram drasticamente e Segundo Esteve (1999), “os profissionais da educação tiveram que se adaptar às características evolutivas dos processos de trabalho”. Entretanto, na maioria das vezes, não se observou uma melhoria das condições desse tipo de exercício profissional.

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

DESCARTE DE LIVROS DIDÁTICOS NOVOS GERA POLÊMICA NA GRANDE FLORIANÓPOLIS

Uma escola de Santo Amaro da Imperatriz entregou cerca de 3 mil livros didáticos, grande parte deles novos e ainda lacrados, para um reciclador, este que denunciou o fato a imprensa. Os alunos da escola também se manifestaram nas redes sociais, o que fez com que o Diretor da Escola voltasse atrás. Ele procurou o catador e pegou os livros de volta. Segundo areportagem exibida hoje, 26/08, no Jornal do Almoço, o Diretor se isentou da culpa, disse que vai apurar os fatos e o pior de tudo, demonstrou não ter o menor conhecimento sobre a Legislação no que diz respeito ao descarte dos livros didáticos.

O Secretário de Educação Eduardo Deschamps afirmou que abrirá processo administrativo e que o diretor poderá até mesmo ser exonerado, o clássico poder do autoritarismo, já que todos os dias muitos trabalhadores/as da educação são assediados moralmente dentro das escolas.

Para o SINTE/SC a total falta de informação do Diretor sobre as Leis que regem a educação pública se dá pelo fato da velha política de indicação ao cargo de Direção de Escola, entretanto, Deschamps aproveitou a oportunidade para falar sobre a “Gestão Democrática” de mentirinha implantada pela SED, que até agora manteve a grande maioria dos Diretores que já ocupavam os cargos. Além disso, as “eleições” propostas pelo Governo não são democráticas, pois não há votação de forma igualitária e proporcional de toda a comunidade escolar.

Eduardo mencionou ainda a garantia de formação desses diretores e a apresentação de plano de gestão, contudo, vale ressaltar que o mesmo será submetido a uma banca de especialistas e não sabemos quais são os critérios de escolha desta banca, nem mesmo se esses especialistas serão isentos de ligações político-partidárias e qual é a garantia de sua imparcialidade.

De acordo com a Secretária de Imprensa e Divulgação do SINTE/SC Claudete Mittmann o descarte de livros didáticos novos já é prática nas escolas catarinenses, e só veio a público desta vez por conta das denúncias de alunos nas redes sociais e do reciclador cidadão que não concordou com o que viu.
Escute a entrevista com a Profª Claudete:

OS DISCURSOS ELEITOREIROS DE BAUER E COLOMBO AO DIÁRIO CATARINENSE SOBRE A EDUCAÇÃO

SINTE/SC

Bauer: “Eu não desejo fazer, eu vou fazer. Não é uma intenção, é uma realidade”.
Com estas palavras o candidato a Governador Paulo Bauer, o mesmo que quando Secretário da Educação concordou com seu então governador Luiz Henrique entrasse com uma Ação de inconstitucionalidade contra a aplicação do Piso Nacional Profissional do Magistério, com a clara intenção de não cumprir a lei. Este processo se arrastou de 2008 a 2011 quando o Supremo considerou a legalidade da lei que deveria ter sido aplicada em 2009 e isto não ocorreu por força da ação impetrada por Bauer e Luiz Henrique.

Afirma que apenas dois mil professores ganhavam salários abaixo do Piso e por isso foi necessário que o mesmo fosse implantado, e ainda justificou a política de abonos aplicada durante sua gestão como secretário da educação afirmando serem os mesmos necessários para compensar aqueles que recebiam um valor menor que o piso.

Em nossa opinião a fala de Paulo Bauer não passa de fanfarronice eleitoral, pois ou ele sofre de amnésia ou não lembra que os abonos batizados de Prêmio Educar para os/as ativos/as e Jubilar para os/as aposentados/as eram dados a toda a categoria. Foi uma estratégia pensada para fugir dos reajustes anuais pelo INPC com foco na não realização de concurso público de ingresso, o que levou o estado de Santa Catarina a ter a maioria dos/as professores de seu quadro contratados em caráter temporário.

Foi o inicio da política das aulas excedentes, em que o governo ofereceu a possibilidade de ganhos financeiros e ao começarem a assumir mais e mais aulas chegando a ministrar 40 horas semanais como forma de compensar a falta de reajustes, os/as professores/as os/as professores/as acabaram perdendo sua hora atividade que era de 30% das horas aula dadas. Este foi o inicio do desmantelamento da carreira do magistério.
Colombo: “Achatou a tabela. Isso é injusto, mas não tinha outro jeito”.

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Mulheres CUTistas iniciam curso de formação de gênero

No painel da sala Mata Atlântica da Escola Sul em Florianópolis imagens de Rosa Luxemburgo, Joana D’arc, Olga Benário, Maria da Penha, Margarida Alves e diversas outras mulheres que ao longo da história construíram uma trajetória de luta por uma sociedade igualitária e com justiça social.
Sentadas nas cadeiras distribuídas em círculo na sala, 30 mulheres trabalhadoras do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Dirigentes sindicais, que diariamente lutam por equidade de gênero, respeito e igualdade entre homens e mulheres.
Assim começou o primeiro módulo do Curso de Formação de Formadoras em Gênero de Mulheres, conduzido por Vera Gasparetto, educadora da Escola Sul e mestranda em Sociologia Política. De acordo com Vera, o primeiro dia do Curso foi para apresentação do projeto e conhecimento da história de vida de cada uma. “É necessário conhecer a história das participantes e suas expectativas para que juntas possamos construir um curso coletivo, que atenda os anseios das mulheres do movimento sindical”, ressaltou Vera.

Na primeira noite do curso, aconteceu uma Conferência com o tema “A participação política na atualidade: prioridades e lutas da agenda do movimento de mulheres feministas”, com palestra da Professora Doutora, Teresa Kleba Lisboa, Sub-coordenadora do Doutorado interdisciplinar em Ciências Humanas da UFSC.