“O que me preocupa não é o grito dos violentos, nem dos corruptos, nem dos desonestos, nem dos sem-caráter, nem dos sem-ética. O que mais me preocupa é o silêncio dos bons”. (Martin Luther King)

sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

Feliz Natal e um Próspero Ano Novo

Informamos que as nossas atividades encerram no dia 20/12/2013 e retornamos no dia 03/02/2014.


SINTE REPUDIA DECISÃO DO MEC EM REBAIXAR O REAJUSTE DO PISO NACIONAL DO MAGISTÉRIO

SINTE/SC

O SINTE/SC vem através deste manifestar seu repúdio ao Ministério da Educação – MEC que por meio da Portaria Interministerial nº 16 (DOU, pág. 24), anunciou a nova estimativa de custo aluno do Fundeb para 2013, a qual serve de referência para a correção do piso salarial do magistério em 2014. O critério utilizado pelo MEC para atualizar o piso, em 2014, compara a previsão de custo aluno anunciada em dezembro de 2012 (R$ 1.867,15) com a de dezembro de 2013 (R$ 2.022,51), sendo que o percentual de crescimento entre os valores foi de 8,32%, passando o piso à quantia de R$ 1.697,37. Até então, a previsão de atualização era de 19%.

De acordo com Nota Pública da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação- CNTE, a mesma questiona o percentual de correção do piso para 2014, uma vez que dados já consolidados do Fundeb, até novembro deste ano, apontam crescimento do valor mínimo de aproximadamente 15%. E isso leva a crer que o MEC agiu na ilegalidade, a fim de contemplar reivindicações de governadores e prefeitos que dizem não ter condições de honrar o reajuste definido na Lei do Piso, mas que, em momento algum, provam a propalada incapacidade financeira.

Se, em 2013, o calote no reajuste do piso foi de cerca de 8%, este ano ele ficará em torno de 7%, totalizando 15%, fora as contradições interpretativas do acórdão do STF sobre o julgamento da ADIn 4.167, que excluiu o ano de 2009 das atualizações e fixou percentual abaixo do previsto em 2010, conforme denunciado à época pela CNTE.

Diante da nova “maquiagem” que limitará o crescimento do piso, inclusive à luz do que vislumbra a meta 17 do PNE, a CNTE antecipa sua decisão de organizar grande mobilização nacional da categoria no início do próximo ano letivo. A CNTE também continuará orientando suas entidades filiadas a ingressarem na justiça local contra os governadores e prefeitos que mantêm a aplicação dos percentuais defasados para o piso do magistério, como forma de contrapor os desmandos dos gestores públicos que têm feito caixa com os recursos destinados à valorização dos profissionais das escolas públicas.

Sendo assim,  o SINTE reafirma sua posição de enfrentamento a qualquer tipo de ataque aos direitos dos trabalhadores em educação, e ressalta que estará pronto para uma grande mobilização no início do ano letivo de 2014. Por isso, desde já convocamos o magistério para que se mobilizem em suas regionais e estejam prontos para o embate em defesa dos direitos já conquistados por esta categoria.

segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

NOTA SOBRE A FALTA DO PAGAMENTO DE 1/3 DE FÉRIAS E RESCISÕES DOS ACTS




O SINTE/SC informa ao magistério catarinense, em especial aos trabalhadores ACTs que levaram um susto ao não encontrarem os pagamentos de suas rescisões e férias em seus contracheques, que segundo informações da Secretaria de Estado de Educação, no setor de Recursos Humanos, houve um erro nestes pagamentos.

A mesma declarou que todos os trabalhadores que tiveram este problema receberão suas rescisões e 1/3 de férias junto ao pagamento, através de folha suplementar no próximo dia 20 de dezembro.

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

NOTA DE ESCLARECIMENTOS SOBRE ESTABILIDADE PROVISÓRIA ACTS GRÁVIDAS


Prezados Companheiros do Magistério Estadual,

Chegou ao conhecimento do SINTE/SC Orientações emitidas pela Gerência de Gestão de Pessoas da Secretaria de Estado da Educação (SED), acerca dos procedimentos relativos à estabilidade provisória das servidoras contratadas em caráter temporário (ACT’s). Diante da inconsistência de algumas informações constantes nessas orientações da SED, e a fim esclarecer todos servidores integrantes da carreira do magistério público estadual, a Assessoria Jurídica do SINTE/SC vem prestar alguns esclarecimentos:

1. Todas as servidoras contratadas em caráter temporário (ACT’s), que engravidaram no decorrer do contrato de trabalho do ano de 2013, fazem jus à estabilidade provisória desde a concepção (gravidez) até cinco meses após o parto (Ação Coletiva do SINTE n. 023.11.009290-5);

2. O direito deve ser pleiteado mediante de requerimento administrativo, com a apresentação de atestado médico que comprove o tempo de gravidez, exame de ultrassonografia e declaração do médico com a possível data do parto;

3. O direito à estabilidade provisória, desde a concepção até cinco meses após o parto, garante à gestante o direito ao trabalho (exercício das atividades de Professora ACT), de modo que todas as servidoras nessa situação fazem jus à escolha de vagas (Processo Seletivo de ACT’s), para que laborem até a data do parto (ressalvados os casos de prescrição médica), recebendo a respectiva remuneração, que compreende o vencimento e todas as vantagens pecuniárias, a exemplo do auxílio alimentação, gratificação de regência de classe e demais benefícios funcionais;

4. Após o parto (ou a partir do 8º mês de gestação), a servidora admitida em caráter temporário possui o direito ao usufruto de licença gestação (afastamento remunerado), pelo período de 180 (cento e oitenta) dias (Ação Coletiva do SINTE n. 023.10.043870-1), auferindo a regular remuneração;

Importante ressaltar que o SINTE/SC tomará todas as providências e medidas cabíveis, inclusive judiciais se necessário, para garantir o adequado e integral respeito ao direito à estabilidade provisória das ACT’s gestantes, desde a concepção até cinco meses após o parto, sendo que isso inclui, também, o direito à escolha de vagas, desempenho das atividades como ACT no ano subsequente (2014), o recebimento da regular e integral remuneração devida, bem como o direito à licença gestação de 180 (cento e oitenta) dias após o parto.

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

X CONGRESSO ESTADUAL DO SINTE – DIA 07/12 – VEJA O QUE FOI APROVADO PELOS DELEGADOS




O último dia do X Congresso Estadual do SINTE começou com a apresentação do Grupo Dance Company, do Departamento de Cultura de Fraiburgo. Os presentes aplaudiram em pé as performances dos dançarinos de dança de rua – Hip Hop.

Na sequência iniciaram as votações dos encaminhamentos e deliberações dos grupos, que se reuniram no dia anterior.  Em pauta a conjuntura, educacional, plano de lutas, gênero e combate ao racismo e discriminação e o estatuto.

Em síntese os principais pontos aprovados foram:
Piso na carreira e 1/3 de hora atividade.
Rejeitar o decreto da gestão democrática.
Campanha de combate a violência nas escolas. Atendimento especializado e gratuito as vítimas.
Campanha de combate ao adoecimento do magistério. Pesquisa e campanha pública.
Combater a meritocracia e a precarização do trabalho dos ACT´s, sem terceirizações e regulamentar melhor o trabalho do 2º professor
Cobrar do governo a aplicação integral do FUNDEB e os 25% da receita do estado na educação e o cumprimento do piso na carreira, descompactação da tabela salarial reajustando-o com base no FUNDEB
Redução do número de alunos por sala. Máximo 25 alunos.
Educação infantil de 0 a 3 anos pública para todos.
Retomar a discussão do projeto de lei que está engavetado na ALESC sobre a gestão democrática – eleição para diretores
10% do PIB para a educação pública já.
Contra as terceirizações e a precarização do trabalho nas escolas.
Realização de Concurso Público de ingresso sempre que o número de vagas excedentes seja maior que 10%, com acompanhamento do SINTE sobre o número de vagas oferecidas no edital.
Defesa e da educação inclusiva para as pessoas com deficiência e fiscalização dos recursos federais destinados a FCEE e a SED para cursos de formação e capacitação continuada para os professores titulares e segundo professor.
Revisão do Plano de Carreira, sem perdas;
Pela Federalização da Educação;
Contra o calendário da secretaria de educação e pela autonomia das escolas;
Garantir os 10% do PIB sobre a educação um maior controle social sobre os gastos e da gestão e fiscalização dos investimentos.

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Fotos do X Congresso do SINTE




Delegados se retiram do X Congresso Estadual do Sinte/SC



Nós Delegados eleitos em Assembléia Geral Regional em Blumenau/SC, no dia 09 de novembro de 2013, participando do “X Congresso Estadual do SINTE/SC” em Fraiburgo/SC nos dias 05,06 e 07 de dezembro de 2013, estamos indignados com a atitude de delegados de outras regionais que se retiraram da plenária do X Congresso, fugindo do debate sério, crítico e democrático que diz respeito a toda a categoria. Categoria essa, que esses delegados dizem defender.

Colega filiado ou não ao SINTE. Você quer ser representado por quem foge do debate sobre a conjuntura, plano de luta, educação, estatuto e gênero? Por quem envergonha a categoria gritando palavrões no saguão do ginásio onde acontece o congresso, assustando as pessoas que cuidavam da lanchonete e vendiam produtos da região? Que queima o crachá e a camiseta do congresso em uma fogueira na saída? Que usa o dinheiro do sindicato para vir a Fraiburgo lhe representar e não lhe representa?Certamente não é esse tipo de sindicato que o SINTE Blumenau, seus filiados e professores não filiados da região desejam.

Na faixa fixada no palco do congresso tem uma frase de Paulo Freire que diz: “A alegria não chega apenas no encontro do achado, mas faz parte do processo da busca. E Ensinar e aprender não pode dar-se fora da procura, fora da boniteza e da alegria.”
O que esses professores fizeram não foi bonito, não nos causou alegria e nos preocupa sobre sua capacidade de aprender e ensinar.


Escrito pela Delegação Eleita da Regional de Blumenau



sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

X CONGRESSO DO SINTE-SC VOTAÇÕES DE HOJE AGITAM PLENÁRIA


A tarde no Congresso iniciou com várias apresentações artísticas. Esteve no palco o Coral Jovem da EEB Profº Adelino Régis, o Coral Infantil do Projeto Ambial da EEB Padre Bruno Pokoln e da mesma escola um Grupo de Danças de meninas.

Na sequencia a pauta foi a apresentação e votação do regimento, quando foi proposta a alteração do mesmo no que diz respeito a programação desta tarde. No lugar da mesa sobre votação e encaminhamentos da conjuntura, marcada para as 17 horas, a proposição foi de ser colocado no horário a discussão e encaminhamentos da organização sindical. Os favoráveis pela mudança fizeram 309 votos e os contrários 215.

Após a votação começou painel de análise de conjuntura com os palestrantes Pedro Eloi Rech – Profº Aposentado do Ensino Público do Paraná e Ex Diretor da APP Sindicato, Atnágoras Teixeira Lopes – Membro da Secretaria Nacional da CSP/Conlutas e Roberto Franklin Leão – Presidente da CNTE. Os painelistas explanaram sobre a atual conjuntura política, social e dos movimentos sindicais no país.  Para os debates após as palestras foi aberto espaço de 3 minutos para 3 representantes de cada uma das 5 teses do Congresso.

Na pauta de organização sindical, um representante por tese teve 10 minutos para apresenta-la e defende-la. Após as apresentações a plenária se mobilizou para duas importantes votações:

1ª Manutenção da filiação do SINTE/SC a Central Única dos Trabalhadores – CUT, ou a sua desfiliação.
2º Realização ou não de um plebiscito entre a categoria sobre a filiação do SINTE a CUT.

Na primeira votação venceu a manutenção da filiação do sindicato a CUT, e na segunda pela não realização de plebiscito sobre o tema com a categoria.

Ao término das votações se encerram os trabalhos neste dia de Congresso.



quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

ABERTO OFICIALMENTE X CONGRESSO ESTADUAL DO SINTE-SC


Com uma belíssima apresentação teatral sobre a Guerra do Contestado, apresentada pelos alunos da EEB 25 de Maio, foi aberto oficialmente a X edição do Congresso do SINTE.

Na cerimônia de abertura foram homenageados com falas e vídeos, companheiros e companheiras de lutas, lideranças sindicais que já não estão mais entre nós. Ana Ribas, Gerson Fries, Marcelino Chiarello e Marli Braff.

A mesa foi formada pelo Coordenador Estadual do Sinte Luiz Carlos Vieira, Coordenador da Regional Videira Sandro Morando, pelo Presidente da CNTE Roberto Leão, Presidente da CUT-SC Neudi Giachini e representando a CSP/Conlutas Nacional, a Profª Joaninha de Oliveira. Todos em suas falas deram boas vindas aos congressistas e destacaram a importância deste evento para a luta classista e sindical. Eles ressaltaram também que independente da força política dos delegados e lideranças, o que será debatido nesse Congresso será o magistério e a educação catarinense.

Iniciaram então as palestras de abertura com a Profº Susana de Sá Gutierres – Pres. da SEPE RJ, seguindo de Reinaldo Lindolfo Lohn – Profº Dr. Chefe do Dpto de História da UDESC e Carlos Augusto Abicalil – Mestre e Profº da Educação Básica e Ex-Deputado Federal. Eles falaram sobre os desafios da educação brasileira e as batalhas das categorias da educação por seus direitos. Também foi relatado as mobilizações e greves que enfrentaram em seus estados.

segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

X CONGRESSO ESTADUAL DO SINTE/SC COMEÇA DIA 05


De 05 a 07 de dezembro de 2013, acontece o X Congresso Estadual do SINTE/SC na cidade de Fraiburgo, que pertence a Regional de Videira. São grandes as expectativas para o evento, que deve reunir mais de 600 participantes, entre delegados, convidados, observadores e organização.

Este ano o tema do Congresso é “Por uma educação crítica, transformadora e que promova a emancipação da classe trabalhadora”. Veja a programação:

Dia 05/12/2013

07hs: Credenciamento;
09h30min: Apresentação Cultural – Regional de Videira;
10hs: Homenagens: Em memória de Ana Ribas, Marcelino Chiarrello, Marli Braff e Gerson Fries
10h20min: Composição da Mesa de Abertura
11hs: Palestras de abertura
Carlos Augusto Abicalil – Mestre e Profº da Educação Básica e Ex-Deputado Federal
Reinaldo Lindolfo Lohn – Profº Dr. Chefe do Dpto de História da UDESC
Susana de Sá Gutierrez – Diretora do SEPE – RJ
12h30min: Almoço
14hs: Apresentação e Votação do Regimento;
15hs: Painel de Conjuntura;
Pedro Eloi Rech – Professor aposentado do Ensino Público do Paraná  e  Ex-Diretor da APP Sindicato
Sérgio Nobre – Secretário Geral da Executiva Nacional da CUT
Atnágoras Teixeira Lopes – Membro da Secretaria Nacional da CSP/Conlutas
16hs: Debate sobre o tema conjuntura;
17hs: Votação e Encaminhamentos da conjuntura
18h30 min: Encerramento dos trabalhos do dia;
19h30min: Janta;

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Assembléia Regional 09/11/2013


Na Assembléia do ultimo sábado que teve por finalidade eleger os delegados para o X Congresso Estadual do SINTE/SC, que acontecerá em Fraiburgo no dia 05, 06 e 07 de dezembro foram eleitos 33 Delegados da Chapa 1 (Silvia Betina) com 91,2% dos votos válidos. Sendo que a Chapa 2 (Sônia Rita) obteve 8,7% dos votos válidos.

Foi apresentada a sinopse de três teses, tendo como representantes Maicon Manoel, Sônia Rita e Sandro Luiz Cifuentes respectivamente. A Coordenadora Silvia Betina deu os informes sobre a Audiência Pública para Eleições de diretores e a participação dos representantes do SINTE/Bnu no CONAE e no Fórum Municipal de Educação.


O Professor Sandro Cifuentes e a Professora Rosangêla Barreiros, ambos representantes do SINTE Estadual, deram os informes e o andamento das negociações do SINTE/SC sobre a campanha salarial.


REUNIÃO ENTRE SINTE E GOVERNO


Dirigentes do SINTE/SC estiveram ontem, dia 12/11, na Secretaria da Educação para mais uma reunião. Entretanto, o secretário Deschamps não estava presente, o representando estava a Diretora de Gestão de Pessoas/DIGP Lúcia Steinheuser Gorges.

Os pontos abordados foram a HORA ATIVIDADE e as AULAS EXCEDENTES. Sobre a hora atividade, a principal discussão foi sobre o tempo de duração. A posição da secretaria é de hora relógio (60 minutos), sem confirmar o número de aulas dadas e quantas de hora extraclasse. O SINTE defende conforme consta na LEI 170, hora aula 48 minutos, sendo 26 aulas com aluno em sala e 14 de horas atividades. Também foi questionado o cumprimento ou não destas horas na unidade escolar, a proposição da secretária foi de 50% na escola que tenha condições e 50% em casa, e a disposição para reuniões com país, assembleias e alguns outros casos escolares, a qual os representantes do sindicato acharam viável, mas que deve ser deliberado pela categoria.

Com relação a AULAS EXCEDENTES, a secretaria levantou a hipótese de extinção gradativa, começando com o professor de 40 horas, que poderá ter no máximo seis aulas excedentes, no ano seguinte quatro e assim até sua extinção. Os representantes do Sindicato acharam que poderia ser possível, porém é uma questão que será submetida a discussão com a categoria. Eles ponderaram que os valores referentes a estas aulas devem ser incorporados ao salário dos trabalhadores em educação, extinguir sim, mas não com perdas salariais.

Ao final ficou previamente agendada uma nova reunião para novos pontos de discussão, como tabela salarial, formas de progressão, entre outros temas.


Contato:

Graciela Caino Fell
Jornalista
MTB:4455SC
ASSESSORA DE IMPRENSA SINTE – SC
(48) 9178-9026 ou 3212-0306

quinta-feira, 31 de outubro de 2013

SINTE Blumenau participa do SEMED e COMED

    O SINTE Blumenau designou Geraldo Niada e Carla Xavier Delfino da Silveira como representantes do SINTE  para comporem o Fórum Municipal de Educação conforme Portaria Semed nº 137/2013.

    Silvia Betina Wamser Lindner e Geraldo Niada são os representantes no COMED de Blumenau.

http://goo.gl/GQlDtX

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Audiência Pública 21/10/13 - Eleições diretas para Diretores

 Presentes na Audiência Pública: Deputada Ana Paula Lima; Coordenador do SINTE/SC Luiz Carlos Vieira; Secretário Financeiro SINTE/SC Sandro Luiz Cifuentes; Secretária Geral da CUT Ana Julia Rodrigues; Coordenador SINTE Regional de Brusque Agenor Leal; Conselheiro de Ibirama Deoclesio Venturi; Coordenador de Jaraguá do Sul Francisco Assis da Rocha; Coordenador Macro do Médio Vale Cassiano Antonio Marafon; toda a Diretoria do SINTE Regional de Blumenau e Professores.





A gestão democrática nas escolas é uma antiga bandeira de luta do SINTE/SC, em função disto, em 26 de julho de 1990, foi aprovada a lei nº 8040/90 que dispunha sobra às funções de direção de escolas públicas, forma de escola de diretores e outras providencias, teve curta duração e foi revogada pelo então governador do estado Vilson Kleinubing, por uma Ação Direta de Inconstitucionalidade deferia pelo Supremo Tribunal Federal.

Mesmo assim, incentivadas pelo SINTE/SC, várias escolas mantiveram o sistema de gestão democrática elegendo seus diretores. Esta atitude de resistência estabeleceu um marco e uma mudança cultural na visão social da função da escola, pois a gestão democrática não é apenas a participação de pais, alunos e professores, na eleição de diretores. Ela é antes de tudo, um processo coletivo de construção social, que vai muito alem dos muros das escolas e propicia o debate na busca da construção de uma escola de qualidade, justa e cidadã que saia da tutela política do Estado.

A presença e o envolvimento da comunidade, não pode se resumir a ações de solidariedade como a pintura de muros ou o conserto de portas e fechaduras, numa tentativa de suprir a ausência do poder público em cumprir sua função constitucional de mantenedor das unidades escolares. Ela deve ser um ato de amadurecimento político dos pais, na busca da apropriação e pertencimento de ume espaço público construído para a educação de seus filhos.

A posição contrária do SINTE ao decreto anunciado pelo Governo no dia 15 de outubro (15/10/13), se da pela forma como isto está sendo feito, pois na realidade o governo esta apenas dando uma cara de processo democrático as indicações políticas de sua base eleitoral.

REUNIÃO SINTE/SC E GOVERNO

SINTE/SC





Dirigentes do SINTE/SC estiveram reunidos na manhã de hoje, 22/10, com o Secretário de Educação Eduardo Deschamps para que o Governo apresentasse mais alguns dados que ficaram em aberto desde a última reunião. Desde 2011 o Estado praticamente não modificou nada em suas propostas, nos últimos encontros apenas propôs mudança na referência de progressão da tabela, ou seja, passou de 0,00% a 2,60%, para 2,75% para todos.

Deschamps ainda condiciona a descompactação da tabela a uma suposta alteração do reajuste do Piso, fato que não há acordo com o SINTE/SC, já que defendemos o cálculo baseado no custo/aluno/ano, conforme a Lei do Piso, estimado para 2014 em 19%, enquanto o Governo aposta no INPC mais 50% da variação do FUNDEB, com previsão de 7,5%. Questionado então sobre o prazo para a conclusão do projeto de revitalização da carreira, o Secretário afirmou que a intenção do Governo é apresentar a proposta ao SINTE em meados de novembro.

O SINTE/SC deixou bem claro ao Secretário que defende o cumprimento a Lei do Piso, com pagamento do reajuste na carreira, cumprimento de 1/3 de hora-atividade (hora-aula e não hora-relógio), ou seja, 26 horas de aulas dadas e 14 de hora-atividade, bem como não aceita qualquer retirada de direitos dos trabalhadores. Semana que vem haverá nova reunião, ainda com data a definir, pois mesmo com muitos pontos em desacordo, o SINTE não pode deixar na mão do Governo a decisão de enviar um projeto já pronto para ser aprovado na Assembleia, a exemplo do que aconteceu em 2011 com a destruição da carreira.

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Esclarecimentos


  • Postzinho sentimental fazendo demagogia com professor é fácil.

    Quero ver ir pra rua nem que seja sozinho dar apoio à briga deles.

    Aliás, aqui em Blumenau silêncio. Cadê o Sintraseb Municipais Blumenau e o Sinte Bnu? Vida ganha? Sei que a escola de minhas enteadas precisa de quem brigue por ela. O que grita o silêncio de Blumenau sobre o Rio de Janeiro? Sobre si mesmo?


    A categoria responde:


    Ola Sr. Robson de Moura!

    Sou Coordenadora do SINTE Regional de Blumenau Silvia Betina Wamser Lindner e sinto-me na obrigação de lhe passar algumas informações, já que o senhor deve estar desprovido delas. Ser Professor nos últimos anos não está sendo tarefa fácil por vários motivos: a falta de interesse da família pela escola, esta parceria que precisa e é salutar existir para o aprendizado de nossas crianças; escolas sucateadas, sem material pedagógico decente para podermos motivar nossos alunos; tem escolas em SC que estão interditadas como, por exemplo, Joinville.

    Fizemos em 2011 uma greve de 62 dias, e saímos dela com alguns itens da pauta alcançados e outros com o compromisso do Governador Colombo em colocar em prática após um estudo técnico. Durante estes 62 dias tivemos o apoio da TV galega, Rádio Nereu Ramos e do repórter Alexandre José. Este nos sugeriu que fizéssemos reuniões nas Associações de Bairros para explicar a situação caótica que estava passando a Educação em Santa Catarina.

    Estranhei que revendo as listas de presença, em nenhuma delas vi o seu nome. No inicio do ano de 2012, Colombo passou uma rasteira no magistério catarinense e novamente fomos às ruas. Este ano de 2013 já fizemos várias mobilizações, o último foi o Ato Público em Florianópolis no dia 09/10/13 e hoje à noite (21/10/13) temos Audiência Pública na Câmara Municipal de Blumenau sobre o absurdo decreto do Governo Raimundo Colombo em relação à Eleição de Diretores.

    Sempre foi uma bandeira deste Sindicato, mas não os moldes que ele apresenta, totalmente antidemocráticos. É uma boa oportunidade para o senhor participar. Com relação aos Professores do Rio de Janeiro, é claro que os apoiamos, já mandamos moção de apoio, todos os sindicatos se ajudam, pois uma greve desta dimensão tem um custo elevado. Mas quero novamente lhe perguntar: O senhor esteve com os professore de SC em 2011, 2012 e 2013?

    Quero lhe agradecer por teres questionado, é um direito seu, mas toda a categoria esperava pessoas como o senhor nos momentos em que fomos perseguidos, ficamos sem salários, fomos chamados de vagabundos, quando na realidade parece que ainda somos os únicos preocupados com uma escola pública e de qualidade.

    Saudações Sindicais.

segunda-feira, 14 de outubro de 2013

REABERTA MESA DE NEGOCIAÇÃO ENTRE SINTE E GOVERNO DO ESTADO



    Os dirigentes da Executiva do SINTE/SC estiveram dia 10/10, reunidos com o Secretário de Educação Eduardo Deschamps, que apresentou proposta ainda em construção, com vários pontos em aberto e sem prazo para a implantação. A princípio, Deschamps manifestou intenção do governo, em tentar construir o projeto, juntamente com o Sindicato. Para isso, nova reunião deve ser agendada, nos próximos dias.

    A proposta apresentada ontem é basicamente a que foi apresentada em 2012 fazendo uma comparação da tabela atual, a que o SINTE defende e a que o governo propõe como pode ser observado abaixo.

Tabela atual: 1) 1,74%; 2) 29,18%; 3) 43,60% e 4) 58,50%
Proposta do SINTE: 1) 63%; 2) 95%; 3) 141% e 4) 217%
Proposta do Governo: 1) 30%; 2) 50%; 3) 75% e 4) 100%

Em valores reais ficaria assim:


Valores inicias para a carreira
MagistérioSuperiorPós-GraduaçãoMestradoDoutorado
Como é hoje
R$ 1.567,00
R$ 1.672,63
R$ 2.024,37
R$ 2.250,36
R$ 2.483,69
Proposta SED
R$ 1.567,00
R$ 2.037,10
R$ 2.350,50
R$ 2.742,25
R$ 3.134,00
Proposta SINTE
R$ 1.567,00
R$ 2.554,21
R$ 3.055,65
R$ 3.823,48
R$ 4.967,69


A ideia do Governo é aumentar de 7 para 10 as referências e nos níveis de 12 para 6.

    Questionado novamente sobre o Decreto da Progressão, o Secretário argumentou que o mesmo só será revisto após a construção do plano de carreira. Informou ainda que o impacto financeiro para o Estado será de R$400 à R$500 milhões na folha de pagamento, sem contar o reajuste do Piso de 2014 que ainda não foi consolidado.

CONVITE PARA AUDIÊNCIAS PÚBLICAS SOBRE GESTÃO DEMOCRÁTICA



    O Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Santa Catarina (SINTE/SC) tem a honra de convidar a valorosa categoria para participar, efetivamente, da realização das Audiências Públicas sobre Gestão Democrática, que serão realizadas nas próximas semanas.
A organização do evento conta com a participação do SINTE/SC, da Comissão de Educação da Assembleia Legislativa, dos gabinetes das Deputadas Estaduais Ana Paula Lima e Luciane Carminatti, e apoiado ainda pela Escola do Legislativo.

    O debate sobre gestão democrática é de suma importância, principalmente neste momento em que o governo do Estado ameaça, via decreto, o processo democrático de eleição de diretores, uma manobra que visa legitimar na direção as indicações políticas dos(as) que já ocupam os cargos.
O SINTE defende eleições diretas para diretores de escolas, com a participação de toda a comunidade escolar: trabalhadores da educação, alunos e pais.

    As audiências públicas reforçarão a luta do SINTE pela implantação da gestão democrática nas escolas. Por isso se faz necessário desde já, organizar debates em todas as unidades escolares, além de mobilizar toda a categoria para que participe de forma consciente e efetiva, das audiências públicas regionais.


PARTICIPE!!!


Blumenau – 21 de outubro, às 19 horas, na Câmara de Vereadores.