“O que me preocupa não é o grito dos violentos, nem dos corruptos, nem dos desonestos, nem dos sem-caráter, nem dos sem-ética. O que mais me preocupa é o silêncio dos bons”. (Martin Luther King)

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Ato Público em Blumenau

Data: 31/05 (terça)
Local: na escadaria da Catedral
Horário: 14h

Obs: Tragam fotocópia dos diplomas, será feito um ato de respeito com eles.


Juntos Somos Fortes!!!


Postado por: Comando de Greve Regional

Colombo: a entrevista

30 de maio de 2011 - Postado por Moacir Pereira, às 23:43
A entrevista coletiva do governador Raimundo Colombo estava marcada para as 15 horas desta segunda-feira. Cheguei com antecedência de meia hora para sentir o clima e tentar alguma notícia exclusiva. Pessoal do gabinete atencioso, como sempre. Fiquei numa salinha, antes da antessala do gabinete do governador, onde dois colegas já aguardavam. Tudo no “ático” do Centro Administrativo.
Quando faltavam 15 minutos chegou a Diretora de Imprensa, jornalista Cláudia de Conto. Pediu os colegas para se reuniram na mesma sala e transmitiu a pauta: relato da viagem do governador à Europa. Depois, outros assuntos poderiam ser tratados.
Pouco depois das três da tarde, a porta se abriu. Raimundo Colombo, como sempre gentil e educado; Eduardo Moreira, idem; e o secretário Derly. O material de divulgação da viagem pronto. A assessoria distribuiu um documento com todo o relatório. Uma TV LCD iria mostrar algumas imagens. A meda de reuniões preparada.
Na cabeceira, Raimundo e Eduardo. Nas laterais, Derly e Paulinho Bornhausen, que acompanhou a comitiva em Barcelona.
A exposição sobre a viagem foi objetiva, relativamente curta. Os jornalistas ali estavam, na realidade, para saber de novidades sobre a greve dos professores. E foi justamente este tema que galvanizou todas as atenções.
O governador voltou a reiterar que o governo está pagando o piso como vencimento básico, embora sem aplicar a tabela salarial da carreira para todo o magistério. Representaria aumento da despesa em 109 milhões de reais por mês, sustentou.
Os repórteres enfatizaram que se não houvesse melhoria na descompressão da tabela a greve não acabaria. Vários colegas deixaram esta posição muito clara. O impasse está criado.
Depois de alguma insistência, Colombo admitiu claramente que o governo continua realizando estudos para tentar uma nova proposta, melhorando a tabela e evitando achatamento total da carreira.
Trouxe outras novidades. Disse que a decisão do Supremo prevê aumento de 22% em 2012 no valor do piso nacional de salários.
– E a solução, a saída? – indagaram os jornalistas outra vez.
– O governo está pagando o piso com a medida provisória. A greve foi precipitada. Os professores que voltem às aulas e continuaremos as negociações sobre melhoria da carreira.
Confirmou audiência com o ministro Fernando Haddad nesta quarta-feira. Quer saber “quando o governo vai mandar dinheiro, quanto vai enviar e como está a situação nos demais estados”.
E declarou: “Não há nenhuma ilegalidade na medida provisória”, refutando a tese do Sinte e de vários deputados estaduais.
Fez outra declaração surpreendente: “Não recebi nenhum pedido de audiência do Sinte.” Como o oficio do Sinte foi entregue sexta-feira: ou a Casa Militar não falou com o governador ou o Correio do Centro Administrativo está em greve.
O secretário da Comunicação, Derly Anunciação, fez várias intervenções para socorrer os argumentos de Colombo. O principal: não há como pagar integralmente o piso para toda a carreira do magistério.
– Estou fazendo todos os estudos. Já fizemos 50 simulações – afirmou Colombo.
– E a incorporação do Prêmio Educar? – perguntei.
– Elevaria demais a folha e embutiria os penduricalhos – explicou o governador. O secretário Derly revelou depois que a incorporação do Prêmio Educar, de R$ 200,00 representaria aumento na folha de 32 milhões de reais por mês.
O governador ficou exaltado quando questionado novamente sobre a abertura de negociações e o não cumprimento integral da lei do piso, que prevê em todas as faixas da carreira. Queixou-se de outra herança pesada, ao enfatizar que já terá de pagar 900 milhões de reais de aumento na folha por conta de aumentos dados no governo Pavan.
E voltou a insistir que todo esforço do governo é para economizar na atividade meio para investir mais em setores prioritários e de maior interesse da população.
Em outro desabafo, lamentou a crise e as pressões dos professores: “Mas são apenas quatro meses e meio de governo!”


Postado por: Comando de Greve Regional

Charge do Colombo navegando com a folha de pagamento

Essa é a colaboração do Professor Jean Carlos Correa de Blumenau/SC




Juntos Somos Fortes!!!


Postado por: Comando de Greve Regional

Recebemos o apoio do Centro de Defesa dos Direitos Humanos de Blumenau

O Centro de Defesa dos Direitos Humanos de Blumenau está apoiando a greve dos professores da rede estadual de ensino.

Informamos que acompanhamento da greve é registrado em nossa página na internet: http://cdhblumenau.blogspot.com, a qual tem recebido visitas de várias regiões do país.

Atenciosamente,

Ana Russi
Coordenadora de Imprensa do CDDH e professora da rede pública estadual

Centro de Defesa dos Direitos Humanos de Blumenau - CDDH Blumenau
e-mail: cdhblumenau@yahoo.com.br








Obrigado pelo Apoio =]







Juntos Somos Fortes!!!


Postado por: Comando de Greve Regional

Agenda - Acontecimentos do dia 30/05

Timbó
Reunião de representantes de escolas
Horário: 9h
Local: E.E.B. Ruy Barbosa

*****-***** 

Rio dos Cedros
Ato Público
Horário:  16h
Local: Centro  - Igreja

*****-***** 

Blumenau
Horário: 15h
Reunião: ACIB e CDL, com  coordenadoria do Sinte e demais representantes.

*****-***** 

Timbó
Horário: 19h
Local: Sindicato dos Metalúrgicos de Timbó
Reunião com pais e professores
Pauta: Esclarecimento do movimento de Greve

*****-***** 

Blumenau
Horário: 19:30h
Local: Viena Park Hotel
Reunião do Sinte com as Associações de Moradores de Blumenau
Pauta: Esclarecimentos sobre a greve apoio aos professores.





Juntos Somos Fortes!!!


Postado por: Comando de Greve Regional

30/5/2011 - Nota do MEN/UFSC em apoio a greve dos educadores condena autoritarismo de ofício da SED


Os professores do Departamento de Metodologia do Ensino, do Centro de Ciências da Educação da UFSC, solidários aos professores da Rede Estadual, seus colegas e principais parceiros na importante tarefa de formar os professores para as escolas públicas do país, vêm a público denunciar e repudiar as ameaças de retaliação ao Movimento Grevista representadas pelos termos de uma circular da Secretaria de Educação e Desenvolvimento do Estado de Santa Catarina – SED (Ofício Circular nº 691/11/DIDH/DIEB), assinada pela Diretora de Desenvolvimento Humano Elizete Melo e pela Diretora de Educação Básica e Profissionalizante Gilda Mara, na qual o autoritarismo e a falta de vontade em cumprir a Lei do Piso Nacional da Secretaria de Educação ficaram evidentes para toda sociedade catarinense.

Encaminhada aos diretores e diretoras de escolas, a circular, bem ao gosto dos tempos mais autoritários da história do país, exige uma relação diária dos nomes de professores, assistentes pedagógicos, técnicos pedagógicos, diretores e assistentes de direção em greve. Não bastasse isso, proíbe a realização de reuniões, assembléias e outras atividades de greve nas dependências das escolas; determina 1/3 de falta para os educadores que estivesse ministrando aulas de apenas 30 minutos, conforme fora deliberado na Assembléia dos professores liderados pelo SINTE, e, para assustar os que ainda não são do quadro permanente, logo, os mais fragilizados, afirma que não recontratará os ACTS que neste momento estiverem paralisados e apoiando a greve da categoria.

A circular também prevê medidas administrativas contra os diretores/as ou funcionários/as que se negarem a emitir as listas de grevistas, afirmando que as gerências de ensino devem fiscalizar o cumprimento das ordens da SED.

Indignados pela ousadia dos termos das referidas circulares e entendendo que o momento histórico não comporta mais tais atitudes claramente autoritárias e desrespeitosas ao conjunto dos professores estaduais legitimamente em luta pela aplicação da lei do piso salarial para a carreira do magistério, os professores do MEN decidiram fazer as seguintes considerações a respeito do Movimento ora deflagrado e encaminhá-las às autoridades competentes.


Como vem acontecendo em sucessivos inícios de ano letivo, em muitas escolas do estado as aulas começaram com muitas precariedades, conforme atestam as mais variadas matérias na mídia tanto escrita como televisiva. Faltam professores e funcionários, os prédios estão mal conservados, há sobrecarga de trabalho em todas as funções, entre outras mazelas com que a comunidade escolar tem que se haver cotidianamente para continuar ofertando os serviços educacionais que dela se esperam.



Não bastasse esta situação caótica, comprometida ainda mais pela crescente violência que vem assolando as escolas e perturbando a convivência de alunos, pais, funcionários e professores, o governo do Estado de Santa Catarina, desde a aprovação, em julho de 2008, da Lei do Piso Nacional Salarial para professores da educação básica, insiste em descumpri-la: primeiro, acompanhando os Estados de Ceará, Mato Grosso do Sul, Paraná e Rio Grande do Sul numa ação de inconstitucionalidade da referida lei; depois, ao perder a ação no Supremo Tribunal de Justiça -STJ, tentando incluir no piso os abonos salariais e todas as gratificações que por ventura houvesse na carreira do magistério. Também continuou questionando a existência das horas remuneradas (um terço da carga horária) para estudos, preparação de aulas, correção de trabalhos etc. cláusula constante da lei do piso.

Com todas essas agressões ao direito e à justiça, era de se esperar que os professores reagissem à altura. Nacionalmente, com a liderança da CNTE, e em cada estado, com os sindicatos locais – aqui em Santa Catarina o SINTE- os professores deflagraram a mais forte greve da categoria nos últimos anos. Com o apoio quase unânime da sociedade, é impensável que ficássemos calados face às ameaças “fora de lugar” que a SED/SC resolveu por em curso.

Os professores do MEN, então, conclamam todos os colegas e dirigentes do CED e da UFSC – o maior e o mais qualificado centro de formação de professores para o Estado de Santa Catarina, que exijam das autoridades constituídas um voto de repulsa às referidas circulares, solicitando que sejam imediatamente abertas negociações visando ao atendimento das justas reivindicações dos colegas professores estaduais em greve, muitos dos quais, certamente, nossos ex-alunos.

NOTA DE APOIO AOS PROFESSORES DA REDE ESTADUAL DE ENSINO DE SC



Os Professores do Centro de Ciências da Educação da FURB manifestam apoio irrestrito ao movimento deflagrado pelos “Professores da Rede Estadual de Ensino” na busca pelo cumprimento legal de seus direitos trabalhistas. Há muito tempo que a Educação brasileira vem dando seus últimos suspiros, sobrevivendo de forma precária e necessitando um respeito maior por parte da sociedade e de seus governantes. Neste momento, professores estaduais de nosso país estão buscando seu reconhecimento a partir de um salário melhor, porém muito distante do que realmente deveria ser. Não há como ignorar as condições de trabalho em que milhares de educadores exercem seus ofícios apesar do descaso existente, assim como não podemos tapar os olhos diante dos diversos problemas sociais que temos enfrentado, justamente por conta de uma Educação Escolar fragilizada.
Não há dúvidas de que os trabalhadores da Educação Básica, que lidam diariamente com a formação plena de nossas crianças e adolescentes, são merecedores de condições digna de trabalho e salários compatíveis com a responsabilidade de suas funções. Não cabe mais essa triste realidade! Não cabe mais profissionais mal remunerados, sobrecarregados de tarefas, sendo responsáveis pela formação dos cidadãos brasileiros. Não cabe mais a omissão do poder público e de toda a sociedade no tocante à construção e ao exercício da cidadania. Se queremos novos resultados, devemos ter novas atitudes e, nesse momento, é preciso unir forças e apoiar os educadores de Santa Catarina e de todo Brasil pois uma Educação de qualidade, responsável e competente é interesse de todos nós e reverte em benefício do país.
No afã de que o movimento repercuta na conquista integral das reivindicações postas, manifestamo-nos signatários por entendermos tratar-se de um “ Movimento” de todos os cidadãos brasileiros que acreditam na Escola como espaço de formação. Esperamos que, após longos anos de descaso, nós, professores possamos ser ouvidos e respeitados, como outro profissional, de forma justa e cidadã. Isso deve ser prioridade quando se fala em Estado democrático, respeito aos direitos humanos e governo que privilegia o seu povo e suas reais necessidades. Vamos assumir a Educação do nosso país!
Blumenau, 25 de maio de 2011
Centro de Ciências da Educação- FURB

domingo, 29 de maio de 2011

Agenda dias 30 e 31 de maio

Ato Público em Rio dos Cedros
Data: 30/05 (segunda)
Local de saída: Ginástico da E.E.B. Pedro II
Horário da saída:14h

Local do Ato: Centro de Rio dos Cedros - Igreja
Horário do Ato: 16h



Ato Público em Blumenau
Data: 31/05 (terça)
Local: na escadaria da Catedral
Horário: 14h
 
Obs: Tragam fotocópia dos diplomas - se possível já na segunda - será feito um ato de respeito com eles.
 
 
 
Juntos Somos Fortes!!!


Postado por: Comando de Greve Regional

Professores queimam os diplomas

Os professores da Regional de Blumenau, queimam seus diplomas em sinal de protesto.


 
Juntos Somos Fortes!!!


Postado por: Comando de Greve Regional

Assembleia Legislativa em Gaspar

Assembleia Legislativa em Gaspar no dia 26/05/2011.

Professores falam com o deputado Jean Kuhlmann, e mostram o que o governo está fazendo com essa medida provisória.


Professores rasgam e queimam seus diplomas em sinal de protesto.





 
Juntos Somos Fortes!!!


Postado por: Comando de Greve Regional

Sinte - Regional de Blumenau em Timbó

Na Câmara de Vereadores em Timbó.







Postado por: Comando de Greve Regional

A movimentação em algumas cidades

Timbó



Videira



Lages



Campos Novos





Itajaí



Tubarão


São Bento do Sul



Papanduva


Caçador


Urubici


Mafra



Criciúma



Juntos Somos Fortes!!!


Postado por: Comando de Greve Regional

sábado, 28 de maio de 2011

Mais alguns vídeos legais...

Ainda de greve?





Quero ser professor!



  
Postado por: Comando de Greve Regional 

Site dos Assistentes de Educação

Bom dia
Percebemos nessa greve uma grande participação dos Assistentes de Educação, (AE), os Assistentes tecnicos Pedagógicos (ATP) e os demais especialistas. Sabemos que o trabalho de vocês é fundamental para que a educação tenha resultados positivos. A LUTA É DE TODOS, e juntos somos forte. Parabéns pela LUTA de vocês e de todos NÓS.

segue link para o SITE dos Assistentes de Educação. Vale a pena conferir

Assistentes de Educação de SC

Abraços

O GOVERNO TEM DINHEIRO PARA PAGAR O PISO PARA OS TRALHADORES EM EDUCAÇÃO.

1) Utilizar corretamente os recursos do FUNDEB:
- Conforme a Informação da Diretoria de Auditoria Geral da Secretaria de Estado da Fazenda nº 0187/11, referente a um pedido da Assembléia Legislativa do Estado de Santa Catarina. Respondeu que o valor aplicado em despesas de pagamentos de inativos da educação utilizado pelo estado para compor os gastos com manutenção ou para o desenvolvimento do ensino nos últimos 08 (oito) anos foi de R$ 2.795.232.279,03 (Tabela)
EXERCÍCIO
VALOR
2003
321.225.039,66
2004
372.044.530,45
2005
292.343.494,09
2006
469.183.851,30
2007
327.589.760,03
2008
415.609.591,55
2009
262.724.807,02
2010
334.511.204,93
TOTAL
2.795.232.279,03
A Constituição Federal obriga que o Estado aplique 25% na Educação. Em SC, ano após ano conforme demonstra a tabela acima os governos vem descumprindo a lei. O governo catarinense somente alcança esse percentual por que inclui no repasse gastos que, Segundo o Tribunal de Contas do Estado, não poderiam ser feitos. Caso o governo aplicasse corretamente os recursos poderia garantir o Piso Nacional para os profissionais da educação.
2) O governo do estado deveria desvincular o repasse do FUNDEB para o TCE, MPSC, ALESC e TJ, somente nesses dois últimos órgãos a desvinculação estaria próximo de R$ 36 milhões.
Esse valor ajudaria a pagar o Piso.
3) Conforme o relatório de indicadores contábeis de desempenho da gestão fiscal– consolidado geral:
a) Aplicação em Educação em 2009 foi de 17,94% da Receita Liquida de Impostos (RLI);
b) Aplicação em Educação em 2010 foi de 19,68% da Receita Liquida de Impostos (RLI);
A conclusão é que o governo do estado não vem aplicando o mínimo constitucional de 25% na educação.
4) Conforme o balanço financeiro – poder executivo:
a) Gasto com pessoal do poder executivo em 2009 foi de 32,67%;
b) Gasto com pessoal do poder executivo em 2010 foi de 33,81%;
c) Hoje a folha de pagamento esta em 42,15%, podendo chegar a 49%. Com a diferença de 6,85%.
A conclusão é que o governo do estado não gasta nem o mínimo com pessoal sabendo que o limite prudencial para esse fim é de 46,55% e limite máximo é de 49%. Portanto, até atingir o limite máximo o governo poderia investir na valorização dos trabalhadores e poderia pagar o piso.
Prof. Vieira
"...Por um mundo onde sejamos socialmente iguais, humanamente diferentes e totalmente livres!" Rosa Luxemburgo

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Homenagem




Vídeo em homenagem aos professores grevistas, feito pela Professora Ana Kienen da EEB Hercílio Deeke (Blumenau).


 Postado por: Comando de Greve Regional 

Quem estuda mais, ganha mais? Será? Em Santa Catarina não é bem assim.




 
Postado por: Comando de Greve Regional 

Paródia

 


Postado por: Comando de Greve Regional 

Site do Sinte estadual com problemas

 Estamos com problemas no site, acessos dispararam,plano e servidor atual não suporta. Acompanhe a greve pelo estado no blog.

Agenda

Ato Público em Rio dos Cedros
Data: 30/05 (segunda)
Local de saída: Ginástico da E.E.B. Pedro II
Horário da saída:14h

Local do Ato: Centro de Rio dos Cedros - Igreja
Horário do Ato: 16h


Ato Público em Blumenau
Data: 31/05 (terça)
Local: na escadaria da Catedral
Horário: 14h
Obs: Tragam fotocópia dos diplomas - se possível ja na segunda - será feito um ato de respeito com eles.



Abraços a todos

"NÃO BASTA TER SIMPATIA, É PRECISO APAIXORNA-SE E IR A LUTA"



Postado por: Comando de Greve Regional 

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Comunicado do Sinte/SC e do governo

Comunicado do SINTE/SC a população, em resposta ao divulgado pelo Governo do Estado.






Esse é o famoso comunicado que o governo PAGOU para passar mídia.




Informe do SINTE/SC na mídia desmente o governo

Desde ontem, circula nos veículos de comunicação de Santa Catarina um informe do SINTE/SC com esclarecimentos à população dos motivos que levaram os trabalhadores em Educação a deflagrarem a greve, e a firme decisão da categoria de manter a paralisação até que a Lei do Piso seja respeitada.

O informe do SINTE/SC será veiculado na CBN Rádio, nos dias 26, 27 e 30 de maio em horários rotativos; na TVBV nos dias 26 e 27 de maio, também em horários rotativos; e, no Sistema RBSTV no dia 30 de maio nos intervalos do Jornal do Almoço Blumenau; Jornal do Almoço Joaçaba; Jornal do Almoço Joinville; novela das 18h em Criciúma; programa Vale a Pena Ver de Novo em todo o estado, e programa Vale a Pena Ver de Novo em Chapecó.

O informe tem como objetivo corrigir as informações repassadas pelo Governo em comunicado que circula na mídia catarinense, e que têm como finalidade enfraquecer o movimento de greve dos profissionais da Educação.


Postado por: Comando de Greve Regional

Video Sinte Estadual -Tudo sobre a greve

23

Video da participação do Companheiro Vieira da Executiva Estadual no programa Floripa em Foco.
Nesse video você saberá tudo sobre a situação da greve até o momento. Sobre a situação do ACT, como o governo está pensando e o que pode acontecer.

Não deixe de assistir



Postado por: Comando de Greve Regional

Agenda

Visita nas Escolas
Data: todos os dias
Horário: Início da manhã e início da tarde (para pegar o recreio das escolas)
Local de saída: Ginástico da EEB Pedro II



Reunião do Comando de Greve
Data: todos os dias
Horário: depois das 18h (fim da tarde)
Local: Ginástico da EEB Pedro II


Juntos Somos Fortes!



Postado por: Comando de Greve Regional

Visitas =]

Estamos com mais de 4.000 visitas em nosso Blog.

Obrigado a todos!!!


Juntos Somos Fortes!
 



Postado por: Comando de Greve Regional

 

quarta-feira, 25 de maio de 2011

Assembleia Legislativa em Gaspar


Data: 26/05 (quinta)
Local: Salão Cristo Rei - Gaspar
Horário: 19h
Saída de Blumenau:
Horário de saída:17h
Local: Ginástico da E.E.B. Pedro II

Ps: Levem fotocópias de seus diplomas, que serão queimados simbólicamente.
Juntos Somos Fortes!
Postado por: Comando de Greve Regional

Audiência Pública em Blumenau - Sobre Piso Nacional dos Professores

A audiência ocorreu no dia 25/05 na Câmara dos Vereadores de Blumenau, as 9h.
Foi transmitida ao vivo pela Tv Legislativa.
Diversos professores foram ouvidos, entre eles o professor Almerindo Brancher, mestre de muitos mestres que estavam ali.















Juntos Somos Fortes!
Postado por: Comando de Greve Regional

Assembleia Regional em Blumenau

A Assembleia ocorreu no dia 24/05/2011 às 14h, e lotou o Ginástico da E.E.B. Pedro II.
Depois da Assembleia foi feita uma passeata passando pela rua XV de Novembro até a Prefeitura, e voltando para Ginástico da E.E.B. Pedro II passando pela rua Sete de Setembro.






































Juntos Somos Fortes!
Postado por: Comando de Greve Regional

Luto em Itajai

Juntos Somos Fortes!
Juntos Somos Fortes!



Postado por: Comando de Greve Regional

Os Professores de Ascurra Também são de Luta




E a Greve só aumenta






Juntos Somos Fortes!



Postado por: Comando de Greve Regional

Nota de Apoio a Greve do Magistério -Sinsespes

O Sinsepes manifesta apoio à greve dos trabalhadores da rede estadual de ensino, iniciada na última quarta-feira, 18 de maio, em toda Santa Catarina. Os professores lutam pela implantação no estado do piso nacional da categoria (hoje de R$ 1187,00), aprovado em 2008 mas nunca aplicado pelos governadores Luiz Henrique da Silveira e Raimundo Colombo. No início do mês passado, o Supremo Tribunal Federal rejeitou uma ação movida na época por cinco estados, incluindo SC, contra o piso nacional. E exigiu sua aplicação imediata.
O governo estadual, no entanto, segue descumprindo a lei. Por isso, milhares de professores do Estado estão em greve. Querem respeito, reconhecimento, valorização. Querem revelar à comunidade o descaso dos governantes com aqueles que cumprem um dos papéis mais fundamentais na vida de cada um de nós: ensinar. A sociedade já percebeu a importância do movimento e também tem demonstrado apoio à causa.
O piso nacional é lei! Seu cumprimento em todos os estados é essencial para desenvolver de fato a Educação no Brasil. O Sinsepes parabeniza os professores em greve – que em Blumenau, assim como em todo o Estado, já somam mais de 80% da categoria – pela união, força e organização para lutar por uma vida mais digna para si e por uma sociedade melhor e justa para todos.


Sinsepes
Blumenau, 23 de maio de 2011.


Nota de Apoio



Postado por: Comando de Greve Regional